Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Happy & Healthy

Happy & Healthy


De encantos tamanhos

por Happy & Healthy, em 31.08.15

final5.jpg

 

final6.jpg

 

final9.jpg

  

final.jpg

 

final3.jpg

 

final8.jpg

 

final10.jpg

  

Hoje é o último dia do mês e está na altura de fazer o balanço.

Este verão foi muito positivo em viagens, em reflexões e descobertas. Tive a sorte de conhecer alguns cantinhos de Portugal que para mim eram ainda mistério e, ao contrário do que costumo fazer, este ano mantive-me longe das costas alentejana e algarvia, apesar das paisagens paradisíacas. Achei que era altura de mudar de ares.

 

No norte do país, as praias revelam uma subtil beleza selvagem (felizmente longe ainda dos holofotes turísticos que arruinaram o sul, arrancando-lhe as raízes da cultura portuguesa). O mar, apesar de, em geral, mais frio ou até mais bravo, tem propriedades minerais de louvar, como o seu rico teor em iodo.

Temos a sorte de viver num país com uma costa riquíssima do Algarve ao Minho, e eu, pessoalmente, gosto de aproveitar todas as suas vertentes. De viver a luz deste Portugal, de encantos tamanhos.

 

 

 

 


Trufas de frutos secos

por Happy & Healthy, em 30.08.15

trufas1.jpg

   

trufas2.jpg

 

 

Este é um snack super fácil de confecionar e prático para levar para todo o lado - para a faculdade, trabalho, praia ou mesmo para um passeio. Pode-se juntar uma peça de fruta ou um iogurte, resultando assim num lanche saboroso e nutritivo. Vamos a isso?

 

Ingredientes:

1 chávena de cajus neutros, nozes e amêndoas, demolhados 6 horas, no mínimo;

1 cenoura ralada;

3 colher (de sopa) de flocos de aveia

2 colheres (de sopa) de mel - opcional;

1 colher (de sopa) de linhaça em pó;

1 colher (de sopa) de canela;

Sementes de sésamo;

Raspa de limão a gosto;

Côco ralado ou raspas de chocolate negro para polvilhar.

  

Preparação:

  1. Picar os frutos secos, mantendo a textura;
  2. Juntar a cenoura ralada, os flocos, o mel, a linhaça, a canela e a raspa de limão. Misturar tudo até obter uma massa homogénea.
  3. Moldar pequenas bolas;
  4. Polvilhar com as sementes, côco ralado ou chocolate negro;
  5. Reservar à temperatura ambiente ou no frigorífico até à hora de servir.

 

 

 


Boom de antioxidantes

por Happy & Healthy, em 26.08.15

Sempre que ouço a palavra antioxidantes, vem-me à cabeça o vermelho. Vermelho escuro de romã, vermelho vivo de morangos e rosado de frutos do bosque (provavelmente devido à forte publicidade associada a sumos pouco saudáveis).

 

Apesar desta palavra da moda nos chegar, geralmente, na forma de anúncios pouco recomendados, queria-vos transmitir que os seus benefícios são bem reais.

 

Os antioxidantes são capazes de neutralizar radicais livres, partículas instáveis que se formam no organismo, contribuindo para o processo de envelhecimento. Por outro lado, determinados fatores como uma alimentação inadequada, doenças infeciosas ou um ambiente poluído podem fazer aumentar a concentração de radicais livres. Desta forma, incluir antioxidantes na dieta contribui para atrasar o processo de envelhecimento, assim como para prevenir algumas doenças (patologias coronárias e vasculares, cancerígenas, neurodegenerativas, demências, etc).

  

Entre os antioxidantes conhecidos cito o selénio, as vitaminas A e C, o betacaroteno, coenzima-Q10, curcumina, zinco, polifenóis, flavenóides, resveratrol, melatonina, etc., que podem ser encontrados em alimentos tão comuns como vegetais (aipo, abóbora, cebola, alho, alcachofra, alface, beterraba, cenoura, feijão verde, pimento,...), fruta (ananás, banana, uvas, melancia, frutos vermelhos, pêra, maçã, laranja e limão,...), frutos secos (noz, amêndoa, amendoim, pinhão,...), cereias (aveia, trigo,...) e algumas leguminosas (ervilhas, lentilhas,...).

 

Portanto, uma alimentação variada, rica em legumes e frutas, é uma excelente fonte de antioxidantes.

 

Se depois de tudo isto ficaram com vontade de um boom de neutralizantes de radicais livres, aqui fica a receita de um smoothie saboroso e cheio de cor. Excelente para o pequeno-almoço, snack ou mesmo para uma refeição pré-treino.

 

smothie2.jpg

  

 Ingredientes:

  • 1 chávena de framboesas congeladas,
  • 1/2 chávena de beterraba ralada,
  • 1 colher de sopa de linhaça,
  • 1 colher de sopa de sementes de chia,
  • 1 iogurte natural magro (ou de soja),
  • 1 colher de chá de essência de baunilha,
  • 1 pitada de canela.

 

Preparação: Bater tudo no liquidificador e voilà. Super simples. ;)

 


Bom grão fará bom pão

por Happy & Healthy, em 20.08.15

paopao.jpg

  

pao3.jpg

  

O pão é das melhores coisinhas já inventadas, não concordam? Escusam de torcer o nariz, pois garanto-vos que não estraga a dieta, como se diz por aí. Muito pelo contrário, na dose certa, pode inclusivamente ser um ótimo aliado numa alimentação saudável. Mas é preciso saber escolhê-lo... e comê-lo.

 

Trata-se de um alimento rico em fibras, facilitando assim o trânsito intestinal e contribuindo para a eliminação de gorduras prejudiciais ao organismo. Aumenta também a saciedade.

 

Não caiam em mitos, nem temam os hidratos de carbono, que devem constituir entre 50-60 % da nossa alimentação diária. Ao invés, a preocupação deve-se focar em eleger aqueles que mais benefícios nos trazem, preferindo alimentos ricos em vitaminas, minerais e fibras, com baixo índice glicémico, como as verduras, frutas e cereais integrais. O pão pode muito bem contribuir para esta fatia (até porque, convenhamos, seria muito difícil aderir a um estilo de vida privando-nos de alimentos tão básicos da nossa sociedade, como o pão). Como tal, façamos dele um aliado e aprendamos a escolher o que melhor nos convém.

 

 

Tipos de pão

 

Entre as variedade mais comuns, os mais recomendados são:

 

  • Pão de mistura - São pães confecionados à base de mistura de cereais, podendo ser mais equilibrados. Este tipo de pão é rico em fibras e vitaminas do complexo B e portanto, traz também benefícios nutricionais associados. Dentro deste tipo, há bastantes variedades artesanais que podem trazer vantagens pelo método de cozedura e pela proximidade cultural. Alguns duram uns dias extra, sem conterem os típicos aditivos.

* 263 Kcal / 100 gr

   

  • Pão integral - Pode ser feito com 100% de farinha integral ou ter uma percentagem de farinha refinada. No entanto, é muito rico nutricionalmente e contém um elevado teor de fibras. Quanto mais escuro e denso, melhor.

  * 220 Kcal / 100 gr

 

  • Pão de centeio - Feito à base de farinha de centeio, é também rico em fibras. Pode contudo, incluir algum teor de gordura.

  * 263 Kcal / 100 gr

 

  • Pão de soja, de alfarroba, com cereais, com frutos secos, etc - Atualmente têm surgido inúmeras opções no mercado. Estes elementos adicionais podem representar uma vantagem nutricional, com presença de outros oligoelementos benéficos. Por exemplo, para mulheres em perimenopausa o pão de soja poderia ser uma boa opção, uma vez que é rico em estrogénios vegetais. Porém, é necessário estar atento à presença de aditivos prejudiciais. Se gostar do rótulo, introduza alguma destas variedades na sua dieta, alternando com as opções mais tradicionais.

   

 

Entre os menos recomendados, cito:

 

  • O pão de trigo comum que, quando comparado com as opções acima referidas, contêm um elevado indíce glicémico, sendo pobre em fibras.

 

  • O pão branco, pão de forma, pão de hambúrguer/cachorro, pães de leite, croissants (um produto de pastelaria), são desaconselháveis e devem ser substituídos por uma das opções anteriores, uma vez que são ricos em açúcares e gorduras saturadas. Aliás, tenho quase uma regra - quanto mais tempo durar, menos aconselhável será.

 

 

Quantidade

 

Ainda que benéfico, o pão, como tudo o resto, deve ser consumido com conta, peso e medida. Num regime normal, a quantidade recomendada é de cerca de 80 gramas por dia, equivalente a uma média de dois pães.

* 80 gr de pão de integral equivale a 176 Kcal, perfeitamente aceitável quer numa dieta de emagrecimento, quer numa dieta de manutenção.

 

 

Acompanhamento

 

Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és. Este lema pode muito bem ter sido inspirado numa sandes de presunto. Isto porque a real preocupação em muitos casos é que gulodice se acrescenta à fatia. Apostar constantemente em produtos de charcutaria, em queijos gordos, em doces cheios de açúcar ou produtos com maionese, não é de todo uma boa ideia para quem pretende uma alimentação saudável. Ficam aqui algumas sugestões de acompanhamentos simples e saudáveis, mas atenção às quantidades:

 

  • Salada (faço muitas vezes as minhas sandes com sobras de saladas, e nunca me arrependo!);
  • Ovo cozido;
  • Queijos magros (queijo fresco, requeijão light, ou queijos magros);
  • Fiambre de aves;
  • Doce caseiro light;
  • Ervas aromáricas;
  • Fruta;

  

Segue-me também aqui: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

 

 

[Informação nutricional retirada da Tabela de Composição de Alimentos do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge]

 

 


Camping Virgin

por Happy & Healthy, em 17.08.15

Eu até queria ir acampar. Não estava super entusiasmada, confesso, a ideia de não ter uma cama fofinha ali ao lado tornou-me um pouco cética em relação à aventura. Mas era o Gerês. O fabuloso Gerês, de paisagens fluidas e montanhosas, de tons castanhos entrecortados por arvoredos verdejantes, e eu não conhecia o Gerês. Foi assim que lá me deixei persuadir.

 

Digo-vos com sinceridade, não foi mau, de todo. Tudo é natureza, é calma, é tranquilo, é lento (por vezes, um pouco demais), mas é lindíssimo. A falta das comodidades habituais dá-nos também outra introspeção. É uma aventura para alguns, um estilo de vida para outros. E, para os menos crentes, o melhor mesmo é experimentar. Aqui ficam umas dicas de iniciante para iniciante! ;)

 

campismo (2).jpg

 

  

1- Façam como eu e juntem-se a um escuteiro

Juro que foi por acaso, mas ir com alguém que tem experiência no assunto dá imenso jeito, acreditem!

  

2- Uma checklist é essencial

Acampar não é como ir para um hotel e dormir no chão. Nada disso. E como tal, fazer a mala exige que não nos esqueçamos de items básicos, como o papel higiénico ou a lanterna.

 

3 - Mas se nos esquecermos de algo, não é dramático

Muitos imaginam-se a acampar no meio da selva, sem nada a que recorrer além de pauzinhos de madeira ou fruta de árvore. Não é nada assim! Na maioria dos parques de campismo há mercearias, restaurantes/cafés, bares, balneários (com água quente!!!!), churrasqueira, piscina, etc. Há civilização, há carros inclusivé. Por isso respirem fundo.

 

4- Atenção às reservas

Geralmente, quando se reserva uma tenda, apenas se está a guardar o espaço para acampar, e não a tenda em si, que se deve trazer "de casa". Este mal entendido aconteceu a um casal jovem de alemães que conheci quando regressava ao Porto e que, perante o sucedido, regressavam também após 10 minutos no Gerês.

 

5 - Tendas impermeáveis, por favor

Pois é amigos, na segunda noite do meu campismo, o tempo não perdoou e estivemos horas a ouvir a chuva cair, lá fora. E, mesmo com uma tenda impermeável, há sempre alguma humidade a passar para o interior, especialmente de lado. Portanto, este é um item importante.

 

6 - Cuidado com os colchões de água

Os imprevistos acontecem, e este aconteceu a um casal estrangeiro que passava uns dias também no parque onde estive. O colchão de água onde dormiam furou durante a noite e, azar dos azares, como choveu toda a noite, tiveram que ficar na tenda até de manhã. Portanto, pensem duas vezes antes de arriscarem...

 

7 - Comer no campismo pode ou não ser saudável, a opção é de cada um

Conservar os alimentos num acampamento pode ser um desafio, devido à dificuldade de refrigeração. Mas há sempre opções saudáveis para confecionar (futuramente no blog partilharei algumas ideias). Além disso, vale sempre a pena levar linhaça ou alimentos laxantes, just in case.

 

  

Como devem ter percebido, o tempo não esteve a meu favor. Se o campismo por si só já era um desafio, a chuva revelou-se uma verdadeira intrusa. E eu, difícil de convencer, desisti à primeira noite ensopada. Ainda assim, gostei da curta experiência no Parque da Cerdeira, com ótimas condições, e espero repetir quando o sol der um ar da sua graça. ;)

 

Segue-me também aqui: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

  


Celulite: Hasta la vista!

por Happy & Healthy, em 10.08.15

O eterno problema feminino. Ninguém gosta de celulite, sobretudo na altura de vestir aquela saia mais curta, ou de dar um mergulho. E para mais não dá jeito nenhum andar a esconder a pele casca de laranja com tanto calor! "Mas é possível reduzir ou eliminar a celulite? É que já experimentei de tudo." Sim, é possível, mas não se iludam, exige compromisso e dedicação! Aqui ficam algumas dicas naturais implacáveis.;)

 

filtro.jpg

   

   

Afinal, o que provoca celulite?

 

A celulite é uma inflamação das células adiposas, produzida pela falta de uma drenagem eficaz da circulação linfática, sendo mais comum na mulher. Porque se forma a celulite? Bem, podem existir diferentes causas:

   

  • Hormonais – Devendo-se essencialmente aos estrogénios, pelo que muitas vezes se acentua na gravidez e com a ingestão de contracetivos orais;
  • Alimentares – A celulite piora muitas vezes com a ingestão excessiva de calorias e de sal;
  • Sedentarimo e Stress – Uma vez que diminuem a circulação periférica.

 

Agora que já sabem a origem, podemos falar finalmente de como eliminar a celulite.

   

  

Como eliminar a celulite?

 

Acreditem que não é impossível, mas exige algum foco da vossa parte, uma alteração do estilo de vida que tem vindo a permitir a instalação da celulite. Os principais conselhos que tenho para vos dar são:

 

  1. Substituir hidratos de carbono de absorção rápida, essencialmente por fruta, vegetais e água, muita água.
  2. O exercício é fundamental, não resistam;
  3. Enriquecer a dieta com alimentos que ajudam a promover a drenagem: alhos, cebolas, couve-de-bruxelas, tomate, cenoura, alcachofra, abóbora, aipo, aveia, soja e finalmente algumas frutas (pêra, maçã, ananás, uva, toranja, laranja e limão).
  4. Experimentar alguns chás de plantas cujas propriedades facilitem a drenagem, há vários disponíveis: cavalinha, dente-de-leão, urtiga, alcachofra e chá verde.

  

A celulite é teimosa, há que vencer a sua teimosia. Mas não desistam, água mole em pedra dura... Muita. ;)

  

  

Segue-me também aqui: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

  

 

livro.jpg

 

 

Não sei o que faz este José Rodrigues dos Santos, que não consigo largar as linhas que escreve. Não há direito! Uma pessoa escolhe um romance para matar o tempo nas férias de verão, entre uns mergulhos e uns banhos de sol, mas mal se começa, não se consigue parar, qual mar, qual quê?

 

Fico na toalha intrigadíssima, a tentar imaginar mil e uma formas de Afonso se cruzar nos trilhos de Agnès, como se coubesse à minha pobre vontade os seus fadados destinos, provavelmente trágicos (não me contem, por favor). Desconfio que até irei deixar escapar umas lágrimas (não seria a primeira vez), e mesmo assim não paro, não há direito!

 

Um romance de época que retrata com um realismo impressionante o contraste entre as diferentes classes sociais no início do século XX, e sempre segundo a agradável fluidez literária a que o seu autor já nos habituou, impossível de largar do princípio ao fim. Pouco recomendado, para quem não se procura envolver ou emocionar, principalmente à vista dos voyeurs da praia (que vergonha!).

 

 

Segue-me também aqui: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN


Voyeurs das praias portuguesas

por Happy & Healthy, em 05.08.15

pes.jpg

  

Se há coisa que adoro, é pôr os pés na areia. Não se deve apenas à maravilhosa sensação de chegar e avistar uma azul planície, ou à memória de belos tempos de lazer e diversão, mas simplesmente ao facto de sentir os finos grãos massajarem as abundantes terminações nervosas que me preenchem a planta dos pés.

 

Contudo para ser sincera, constato sempre que qualquer praia guarda consigo um culto de voyeurismo. Vêem-se olhos a saírem dissimuladamente por entre páginas dos romances de José Rodrigues dos Santos, para observarem as curvas, os bikinis, ou mesmo as celulites (mais comuns até, hoje em dia) desfilarem pelo areal. Admiram, para rapidamente julgarem, à bom português. Mas o vulto passa e depressa outro ocupa o lugar do anterior. Há mais marés que marinheiros.

 

 

Segue-me também aqui: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

Andava aqui à procura de um destino económico de férias e parece que para além dos voos low cost, há agora cruzeiros low cost!!! Confesso que nunca tinha pensado nessa hipótese, porque no meu inconsciente sempre soube que barcos eram para gente rica e que, portanto, teria que me contentar em visualizar o horizonte desde a linha da costa. Assim mesmo, de costas para a terra e encarando o mar de frente, o que parecendo valentia, se resume simplesmente à falta de recursos... :P

 

Mas hoje, os mundos marítimos abriram-me uma surpreendente oportunidade, através de uma plataforma de veleiros online, onde estão disponíveis viagens a preços bem mais acessíveis. Ainda assim, pode ser puxado para alguns bolsos, é certo. O melhor será angariar um grupo grande, de até 12 pessoas, reduzindo o preço para cada um. Mas só de haver já esta possibilidade... Onde há possibilidade, há esperança.

 

Aspirando um pouco além dos destinos espanhóis, fixei-me nesta hipótese de margens turcas (já sabem que sonho alto). Mas achei o preço acessível para uma viagem destas, ora vejam!

 

barcos 1.png

barcos2.png

barcos3.png

barcos4.png

  

O convés, de toques rústicos, pareceu-me muito atraente e confortável (embora não disponha de nenhum termo de comparação, dada a minha reduzida experiência na matéria, é facto), contudo, não sendo luxuoso, tem um ar arranjadinho. Para mais, aquela proa, com belos colchões de banhos de sol, teria grande utilidade após outros banhos nas águas azuis do Mediterrâneo. Seria também o cenário ideal para animadas ceias ao pôr-do-sol, à brisa de novas experiências gastronómicas (que também servem a bordo). Não me parece de todo um quadro mal pintado, não senhor.

 

Neste preço, estão incluídas as refeições e alguns tours (e já agora coletes salva-vidas para os mais despistados azarados). O barco dispõe ainda de cozinha equipada, para quem preferir fazer umas receitinhas aqui do blog. ;)

 

E pronto, tenho que preparar a minha mesada, está visto! Provalvemente não será este ano, mas um cruzeiro na Turquia vai oficialmente para a minha lista.

 

Há outros destinos disponíveis na tal plataforma - antlos.com, com diferentes preços e condições. Podem ver tudo AQUI. Mas atentem às letras pequenas, pelo sim, pelo não. ;)

 

Sea you*

 

 

Segue-me também aqui: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

  

Créditos de Imagem | Antlos

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D