Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Happy & Healthy

Happy & Healthy


Dieta Mediterrânea - O que de melhor Portugal tem

por Happy & Healthy, em 11.08.14

(…) o mundo mediterrânico, essa civilização fantástica de que somos herdeiros e tantas vezes destruidores.”

Miguel Sousa Tavares, em Sul

 

 

 

Portugal, a par de outros países da bacia mediterrânica, guarda, sem saber, uma das heranças gastronómicas e culturais mais cobiçadas no mundo.

 

A paisagem de olivais e vinhas, cujo cultivo foi o sustento de gerações, é cada vez mais escassa e solitária. O pisar das uvas, a produção dos queijos e do pão caseiros, do arroz doce, são imagens de tradições familiares quase perdidas, que me trazem de novo à memória os meus avós.

 

A cultura portuguesa é ditada pela influencia de gentes diversas, que deixaram no nosso povo aspectos vivos do seu património. A prática de atividades agropastoris e artesanais, assim como a pesca e comércio de produtos nacionais além-terra e além-mar, fizeram do português um homem aberto a novos saberes. Desde o cultivo de produtos locais e a sua confeção em família, ao convívio em volta da mesa, vão um conjunto de vivências comunitárias ancestrais que absorvemos com gosto.

 

Falo-vos, sobretudo, do modelo nutricional da Dieta Mediterrânica. A triologia típica composta por pão, azeite e vinho, mas complementada pela variedade de cereais, legumes e frutas da época, assim como por um elevado consumo de peixe em detrimento da carne, especialmente a vermelha, bem como dos ovos e de doces, compõem um dos padrões alimentares mais recomendados atualmente. Sabe-se hoje que este, juntamente com um estilo de vida ativo, está associado a uma maior longevidade e a menores taxas de morbilidade e de mortalidade por doenças cardiovasculares e cancro.

 

Infelizmente para nós, com a globalização do mundo atual, a perda de tradições e o menosprezo pelo que é nosso conduziram agora ao desuso da dieta por parte das populações do sul do Mediterrâneo. Ironicamente, esta é cada vez mais valorizada pelos países do norte da Europa e da América, perante as evidências dos seus benefícios para a saúde.

 

Estamos, de forma gradual e progressiva, a tornar-nos numa sociedade obesa, estagnada e doente. Está na altura de inverter o processo!

 

 
 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D