Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mindfulness - Como usufruir dos seus benefícios?

por Happy & Healthy, em 04.05.15

Sempre tive uma enorme curiosidade em relação à prática de meditação. Como sou uma pessoa de atividades mais movimentadas, costumava assumir que não iria ter paciência para tal coisa. Mas, a verdade é que o stress diário pode ser uma potente arma contra a nossa estabilidade e, se não nos munirmos de trunfos ainda mais potentes, deixamo-nos levar pela corrente. E, foi assim que cresceu o meu interesse.

 

Curiosamente, na edição de Abril da Super Interessante, foi publicado um artigo que fundamentava os benefícios desta prática, com a opinião de médicos especialistas e artigos publicados em revistas científicas da área. Fazendo-vos um pequeno resumo, os factos são estes:

 

  • Trata-se de uma prática que não está relacionada com qualquer religião;
  • Reduz a percepção subjetiva da dor e a actividade cerebral relacionada com o sofrimento físico (efeito analgésico superior ao da morfina);
  • Redução da ansiedade (através da prática de 3 minutos/dia);
  • Ajuda a controlar o medo;
  • Redução acentuada de stress;
  • Redução da probabilidade de sofrer de AVC ou de enfarte agudo do miocárdio;
  • Ajuda a combater a depressão;
  • Aumenta a agilidade mental;
  • Contribui para uma melhor empatia, autocontrolo, tomada de decisões;
  • Potencia a sensação de felicidade e bem-estar.

  

mindful1.jpg

 

 

Perante tão forte argumentação, não pude deixar de me render. A partir de hoje, prentendo reservar uns minutos do meu dia para meditar. Não é nada complicado, não será necessário pôr-me de pernas para o ar. De certo, requererá alguma prática até sentir que estou a ter êxito na sua execução. Mas, por enquanto, vou começar com confiança! :)

 

Se, tal como eu, ficaram curiosos, aqui estão as instruções para uma prática básica:

 

bigstockphoto_Mindfulness_1686658.jpg

 

  1. Colocar numa posição confortável (postura comum: sentado com coluna direita e ombros descaídos);
  2. Fechar os olhos e relaxar;
  3. Focar a atenção na respiração: sentir o tórax a expandir e contrair suavemente, com o ritmo respiratório;
  4. Se a atenção fugir da respiração, não resistir: observar os seus pensamentos, como uma cena que passa diante dos olhos, não reagir, não julgar, não se envolver. Observar simplesmente o pensamento, as sensações que estes provocam, as emoções que se geram;
  5. Quando o pensamento partir, redirecionar a concentração para a sua respiração novamente. E novamente. E novamente...

 

A mim pareceu-me simples, e a vocês? :)

 

 

O blog no: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

Autoria e outros dados (tags, etc)


12 comentários

Imagem de perfil

De Teresa a 04.05.2015 às 15:47

Estou exactamente igual.
Nunca dei muita atenção a estas coisas,mas como sou muito stressada sinto agora a necessidade de aprender a meditar.
Vou iniciar brevemente.
Imagem de perfil

De Happy & Healthy a 04.05.2015 às 17:10

Boa sorte, espero que a experiência compense ;)
Imagem de perfil

De Teresa a 04.05.2015 às 20:07

Obrigada. Depois conto
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 04.05.2015 às 17:46


Ao ar livre é o ideal.
Pratico Pilates, e sabe tão bem!
Imagem de perfil

De Happy & Healthy a 04.05.2015 às 20:00

Quando a chuva nos der tréguas vou experimentar :)
Imagem de perfil

De *Márcia S.* a 04.05.2015 às 21:29

Fiquei tentada a experimentar :)
Imagem de perfil

De Happy & Healthy a 06.05.2015 às 11:46

É o primeiro passo ;)
Sem imagem de perfil

De Ideias e Baleias a 09.05.2015 às 15:40

A posição mais confortável* é deitado de costas.

Os passos mais exigentes (e difíceis) são o 4 e o 5. Não se deixar levar pelos pensamentos e concentrar na respiração é um grande desafio. Requer muito tempo de prática para afinar estes 5 passos.

*para mim
Imagem de perfil

De Happy & Healthy a 09.05.2015 às 16:01

Sim, já tive essa experiência e achei o mesmo. Mas acho que parte do efeito de redução patologias psiquiátricas (ansiedade, depressão, etc) vem da capacidade de ser um mero expectador quando o pensamento vem, de não nos deixarmos envolver, de nos auto-conhecermos, pois isso acho importante que ele venha. Para mim o realmente difícil é ser o espectador, dividir-me de mim própria. Pelo menos foi a sensação com que fiquei...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Follow

Instagram