Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Querido, põe a trela ao menino!

por Happy & Healthy, em 01.06.15

Hoje deparei-me com uma invenção muito estranha. Tive inclusivamente que esfregar os olhos para me certificar de que não estava a ter um surto de alucinações sobrepostas. Acontece que passeava tranquilamente pelos jardins de Serralves, quando eis que reparo numa pobre criança vestida com uma espécie de trela, com que o pai a mantinha perto do seu alcance. Ó meu Deus! E pensava eu que já tinha visto de tudo, quando descobri um casal de vizinhos universitários que passeava o gato atrelado.

 

Vamos lá ver! Há animais que precisam de ser domados. E depois há outros que precisam da sua liberdade, por mínima que seja. Pensava eu que os gatos pertenciam a este segundo grupo! Quanto às crianças, talvez se ponha a questão, consoante o nível de travessura que o diabrete consiga atingir por unidade de meio minuto.

 

Prontooo, está bem, eu paro de divagar. Queridos neopais, falando agora de uma filha para uns pais (ou talvez para pais que são filhos, ou vice versa), não sabendo eu o que é isso da maternidade, e mesmo compreendendo que será difícil controlar os mais pequenos, assim como não ter distrações após várias noites mal dormidas e ainda, admitindo que este objeto deve ser bastante prático para os manter debaixo de olho, tenho de questionar: não será um pouco demais atrelarmos as nossas crianças?

 

Ela assim não cai e parte o joelho? Facto. Ela assim não se perde? Verdade. Mas não serão essas pequenas travessuras também parte da infância, parte do jogo da descoberta dos seus pequenos mundos, parte da vivência e até da preparação de cada criança para o seu futuro? Além do mais, não será também importante habituarmos os pequenos à sua liberdade incutindo-lhes a responsabilidade inerente à mesma?

 

Confesso que me faz bastante confusão esta ideia. E vocês? Há alguém com vontade de se expressar por aí? :)

 

 

http://1.bp.blogspot.com/-PUm7K7Hhn4o/UA-ousZuy9I/AAAAAAAAAdY/Qje1Z0GL4VY/s1600/coleira-para-crianca.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


10 comentários

Imagem de perfil

De Maria Araújo a 01.06.2015 às 22:09

Vi isto há anos, talvez 20, em Sanxenxo, e na altura nem queria acreditar.


Imagem de perfil

De Happy & Healthy a 01.06.2015 às 22:17

Wow, já existe assim há tanto tempo? Já tinha ouvido falar vagamente, mas esta foi a primeira vez que presenciei e à vista é mais chocante! O que acha delas?
Sem imagem de perfil

De Joana a 01.06.2015 às 22:34

Pois...em conversa com a minha mãe, depois da minha primeira visualização de uma trela em crianças, também fiquei a saber que é algo que já existe à muitos muitos anos :D

Eu acredito que nunca irei recorrer a algo do género mas, como não se sabe o dia de amanhã não é :D

De qualquer forma acho que não devemos julgar quem usa....se o faz é porque acredita que naquele momento e naquelas circunstâncias o deve usar. Só devemos tecer opinião quando sabemos o contexto exato para não corrermos o risco de sermos injustos :)
Imagem de perfil

De Happy & Healthy a 01.06.2015 às 22:49

Sim, tem razão. Em miúdos hiperativos, por exemplo, até pode fazer sentido, ou até em cidades muito grandes como Londres, como diz a Alexandra. Contudo choca realmente à primeira vista. E se isto chega à China, ainda vira moda ;P
Sem imagem de perfil

De Alexandra Soares a 01.06.2015 às 22:40

Há tantos aqui em Inglaterra! Eu quando comecei a ver achei ridículo e depois realmente consegui ver o lado deles. Nesta cidade, Londres, há milhões de pessoas e os miúdos correm e fogem num piscar de olhos. Os pais querem dar-lhes uma autonomia ao poderem caminhar (já chega de ver criancinhas crescidas nos carrinhos) mas não querem com certeza correr o risco deles fugirem. Se hei-de usar uma se um dia tiver um filho? Não. O certo é que, como em muita coisa, também tem o lado bom. Os miúdos saem dos carrinhos (que já podem bem andar) mas os pais tem o controlo. E claro que é preciso ver que estou a falar desta cidade, onde diariamente circulam milhares e milhares.

Boa semana
Imagem de perfil

De Happy & Healthy a 01.06.2015 às 22:50

Sim, há certas situações em que podemos realmente dizer q a segurança compensa. Mas confesso que me faz uma certa confusão... :P
Beijinho*
Sem imagem de perfil

De Diana Fonseca a 02.06.2015 às 18:13

E viste nas notícias, uma mãe que mantinha o filho fechado em casa, amarrado com um cadeado, dentro de um cubículo? O mundo está perdido.
Imagem de perfil

De Happy & Healthy a 02.06.2015 às 21:47

Vi, há 8 anos! :o Não se compreendem estas atitudes!
Sem imagem de perfil

De Ideias e Baleias a 03.06.2015 às 13:11

É preferível deixá-los cair e magoar-se de vez em quando do que evitar qualquer "estrago".
Faz parte da sua construção como pessoas, porque aprendem que existem perigos, aprendem a cair, a suportar a dor física, a ver esfoladelas e sangue a correr. Aprender que o seu corpo tem limitações e que devem ter cuidados para não se magoarem.

Desde que não se magoem gravemente, é muito mais saudável deixá-los brincar à vontade.
Se já somos confrontados com tantos limites, não sejam os pais a limitá-los também.
Imagem de perfil

De Happy & Healthy a 04.06.2015 às 22:36

Também concordo com isso. Os comportamentos devem ser moldados de pequeninos, e não é com coleiras que se educam as crianças... :P
Obrigada pelo comentário ;)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Follow

Instagram