Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Rótulos alimentares: Tire as teimas!

por Happy & Healthy, em 07.11.14

Quantas vezes já se sentiu confuso a olhar para os rótulos dos alimentos? Aqui, pode aprender rapidamente a "ler" de forma rápida e prática estas informações tão importantes que condicionam a qualidade da sua alimentação.

marketing.jpg

   

1. Olhar para além do marketing

  

Mesmo antes de entrarmos no supermercado, somos bombardeados com marketing relativo aos mais diferentes items alimentares. Infelizmente, estamos na maioria das vezes perante publicidade enganosa e é preciso ter cautela e confirmar na lista de ingredientes a ideia que a marca quer vender.

   

E como é que isso se faz? Uma técnica simples é comparar o alimento pretendido com o alimento 'modelo'. Por exemplo, uma marmelada com menos teor de açúcar, pode compará-la com uma marmelada comum. Nesta análise, não se restrinja à quantidade de açúcar, repare também nas calorias, nos lípidos (gorduras). Por vezes os produtos podem de facto compensar na quantidade de açúcar, mas ter outros items adicionados que não os tornam melhores opções relativamente ao produto inicial. É preciso estar atento. 

  

2. A lista de ingredientes é importante!

 

Tamanho da lista:  Devemos preferir alimentos com listas de ingredientes curtas. Se se resumirem a um ingrediente, fantástico! Quanto menos aditivos, mais perto do seu estado natural o alimento se encontrará, mantendo as propriedades nutricionais.

 

Ordem dos ingredientes:  a lista surge ordenada segundo a quantidade do ingrediente no produto final – os que surgem em primeiro lugar estão presentes em maior quantidade, e os últimos em menor.

 

Quantidade de aditivos: A regra é: aditivos, quanto menos melhor! E como sabemos nós que estão presentes? Na lista de ingredientes, surgem segundo o seu nome específico ou com uma letra, seguida de 3 algarismos – ex: E262.

  

Atenção aos familiares do açúcar: Este ingrediente esconde-se por detrás de diversas designações, que vão desde açúcar invertido, açúcar mascavado, mel, sacarose, maltose, dextrose, lactose, frutose, glicose ou glucose, a xarope de glicose, xarope de milho, e xarope de açúcar amarelo, entre outros xaropes.

  

Atenção à gordura: Esta, tal como o açúcar, pode-se esconder em diversos componentes - manteiga, manteiga de cacau, margarina, gordura vegetal, gordura vegetal hidrogenada ou parcialmente hidrogenada, óleo de palma, óleo de coco, ácidos gordos, ácidos graxos, ómega 3, etc.

 

açucar.jpg

   

3. Preferir o integral?

   

E que significa isto de integral? Significa que não é descascado nem refinado, conservando todas as suas propriedades iniciais.

  

Contudo, apesar de ser integral, pode também ter mais calorias. É preciso ter atenção.

                                        
Mas, maioritariamente, os alimentos integrais mantêm características semelhantes às dos refinados, ganhando no maior teor de fibra, gorduras boas, vitaminas e minerais. Uma das grandes vantagens dos cereais integrais é que são mais lentamente absorvidos pelo intestino (e em menor escala), tendo um índice glicémico menor, ou seja, não elevam tanto os níveis de açúcares do sangue.

  

Logo, se as restantes características de mantiverem, deve-se sim preferir o integral!

  

Ser integral é ser saudável? Nem sempre! Se for integral, mas ainda assim rico em açúcares ou gorduras, deve-se ter cuidado na quantidade ingerida. Há sempre que avaliar o tipo de alimento que temos em mãos.

 

rótulos.jpg

 

 

4. O que significa Light afinal?

   

Light significa apenas que o produto teve qualquer nutriente reduzido – e é preciso saber exatamente qual foi!

  

Exemplo 1: Uma gelatina light que diga «0% de gordura» não tem grande vantagem sobre uma gelatina não light, uma vez que se trata de um alimento que por si já é pobre em gordura. Uma gelatina ser light não significa que o açúcar tenha sido reduzido.

   

Exemplo 2: Queijo light - Como não tem açúcar, o fato de ser light pode significar que houve redução de gordura.

  

Exemplo 3: Cola light – Como não tem gordura, pode significar que houve redução de açúcar ou que este foi substituído por adoçante.

   

Concluindo, quando um alimento é light deve-se, ainda assim, verificar a quantidade de açúcares e de gorduras saturadas e trans (as prejudiciais ao nosso corpo).

    

   

5. O que significa Diet?

  

Os produtos diet são completamente destituídos de determinado ingrediente, seja ele hidrato de carbono, lípido, proteína, lactose, sódio ou outro. São criados para pessoas que devem seguir uma alimentação com uma restrição específica, como diabéticos (alimentos sem açúcar) , hipertensos (alimentos sem sódio) ou intolerantes à lactose (alimentos sem lactose), por exemplo.

     

Como tal, ser diet não significa necessariamente poucas calorias, baixa quantidade de açúcar ou gordura. É preciso estar atento aos rótulos.

 

Alguma dúvida?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Follow

Instagram