Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



6 passos para reduzir o colesterol sem medicação

por Happy & Healthy, em 01.07.15

O colesterol elevado constitui um importante fator de risco para eventos cardiovasculares.

 

O colesterol é fundamental para o funcionamento do organismo. Porém, quando em quantidades excessivas, deposita-se na parede de órgãos e de vasos sanguíneos, podendo-se estar na origem de patologias como tromboses, enfartes do miocárdio ou AVC.

 

Como tal, este parâmetro é cada vez mais um alvo de atenção por parte dos profissionais de saúde, dado que é frequente a sua elevação em consequência da adoção de estilos de vida desadequados. É necessário estarmos atentos e tentarmos manter os valores dentro do recomendado. Aqui vos deixo algumas medidas que podem promover a redução do colesterol.

 

1 - Optar por uma dieta saudável

 

Enriqueca a sua dieta com alimentos amigos do coração, como frutas e vegetais variados, cereais integrais, laticínios magros ou com pouca gordura, carnes magras, peixes gordos, ricos em ómega-3, como salmão, sardinha e arenque, leguminosas como feijão, ervilhas e soja, oleaginosas (nozes, amêndoas, castanhas, etc), azeite, entre outros.

 

Evite alimentos ricos em gordura ou açúcar. Corte nos fritos, nas carnes e queijos gordos, nos enchidos, nas manteigas, no marisco, nas gemas de ovo e nos molhos.

 

2 - Recrutar aliados extra

 

Alguns alimentos podem mesmo ajudar a reduzir o colesterol. Entre os remédios caseiros apontados para este fim, está o consumo de água de beringela, temperada com umas gotinhas de limão, de manhã em jejum.

A par deste truque, outros são os alimentos que podem ser fortes aliados nesta luta, como a aveia e a cevada, a maçã, o chá verde, a toranja, leguminosas e fitoesteróis (presentes nos vegetais, frutos secos, cereais integrais, frutas, legumes e até no chocolate negro).

 

3- Fazer exercício regularmente

 

O exercício físico aumenta os níveis de HDL, também conhecido como o "colesterol bom". Segundo a American Heart Association o ideal é treinar 30 minutos por dia, cinco vezes por semana. É importante que o treino tenha uma componente de exercício localizado.

A par dos treinos tente envolver mais atividade física na sua rotina diária: optar pelas escadas, substituir o carro pela bicicleta ou caminhadas, etc.

 

4- Perder peso e combater o sedentarismo

 

Ter peso a mais, sobretudo se acompanhado de um aumento acentuado da gordura abdominal, é preocupante. Nestes casos, tanto o excesso de peso como o colesterol podem melhorar drasticamente com uma alteração da alimentação e das rotinas diárias, pois combater o sedentarismo é igualmente importante.

Um plano vantajoso será o fazer treinos de intensidade moderada ou alta, entre 30 a 60 minutos por dia, entre cinco a sete dias por semana. Inicie gradualmente e, se necessário, com acompanhamento médico.

Opte por atividades físicas de que goste e que tragam motivação, de preferência alternando o treino cardiovascular ou o localizado.


5 - Parar de fumar

 

O tabaco é um importante fator de risco para eventos cardiovasculares, potenciando os efeitos nefastos do colesterol elevado. E, mais importante que isso, é um fator modificável. Isso significa que está nas suas mãos controlá-lo. Se precisar de auxílio, fale com o seu médico assistente.

 

 6 - Estar a tento a outros fatores de risco

 

Desde o stress à hipertensão arterial, é fundamental estar atento a todos os outros fatores de risco cardiovascular, monitorizando periodicamente segundo aconselhamento médico e cuidando diariamente do seu estilo de vida.

 

 

 

O blog no: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

Autoria e outros dados (tags, etc)

Masturbação Feminina (o pudor mora ao lado)

por Happy & Healthy, em 10.06.15

Olá, olá! Os últimos dias têm sido muito complicados, os exames estão à porta e não há esforços a medir. Mas quis dar aqui um saltinho para vos falar deste vídeo que descobri ontem num artigo do Expresso, no qual 7 mulheres falam sobre os principais motivos que as levam a se masturbar.

 

http://3.bp.blogspot.com/-osmipLZLedc/U9zWYLyMMzI/AAAAAAAAMts/HqF0dLOytU0/s1600/mulher-pernas-masturbacao-1406829737424_615x300.jpg

 

Chamou-me a atenção por este tema ser ainda um tabu na nossa sociedade. A verdade é que, ao contrário da masculina, a masturbação feminina é "abafada" devido à noção de impureza que lhe esta associada. Talvez por não haver necessidade de sermos confrontados com esta realidade (as mulheres portuguesas são muito recatadas quanto à sua sexualidade), também não surge a necessidade de interiorizarmos diferentes perspetivas. Assim, há mesmo quem defenda convictamente que a masturbação feminina devia pertencer à extensa lista de conversas-de-casa-de-banho, pois é exatamente por esta incapacidade de adaptação da sociedade, que muitas mulheres vêm os seus desejos reprimidos, não conseguindo posteriormente desenvolver uma vida sexual normal e satisfatória.

A masturbação feminina é um processo natural e saudável (ainda que não obrigatório) de auto-descoberta sexual e deve ser aceite com essa mesma naturalidade.

 

Posto isto, sintam-se confrontados por mim e por este vídeo, sobre o qual vale a pena refletir. ;)

   

 

  

 

O blog no: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mindfulness - Como usufruir dos seus benefícios?

por Happy & Healthy, em 04.05.15

Sempre tive uma enorme curiosidade em relação à prática de meditação. Como sou uma pessoa de atividades mais movimentadas, costumava assumir que não iria ter paciência para tal coisa. Mas, a verdade é que o stress diário pode ser uma potente arma contra a nossa estabilidade e, se não nos munirmos de trunfos ainda mais potentes, deixamo-nos levar pela corrente. E, foi assim que cresceu o meu interesse.

 

Curiosamente, na edição de Abril da Super Interessante, foi publicado um artigo que fundamentava os benefícios desta prática, com a opinião de médicos especialistas e artigos publicados em revistas científicas da área. Fazendo-vos um pequeno resumo, os factos são estes:

 

  • Trata-se de uma prática que não está relacionada com qualquer religião;
  • Reduz a percepção subjetiva da dor e a actividade cerebral relacionada com o sofrimento físico (efeito analgésico superior ao da morfina);
  • Redução da ansiedade (através da prática de 3 minutos/dia);
  • Ajuda a controlar o medo;
  • Redução acentuada de stress;
  • Redução da probabilidade de sofrer de AVC ou de enfarte agudo do miocárdio;
  • Ajuda a combater a depressão;
  • Aumenta a agilidade mental;
  • Contribui para uma melhor empatia, autocontrolo, tomada de decisões;
  • Potencia a sensação de felicidade e bem-estar.

  

mindful1.jpg

 

 

Perante tão forte argumentação, não pude deixar de me render. A partir de hoje, prentendo reservar uns minutos do meu dia para meditar. Não é nada complicado, não será necessário pôr-me de pernas para o ar. De certo, requererá alguma prática até sentir que estou a ter êxito na sua execução. Mas, por enquanto, vou começar com confiança! :)

 

Se, tal como eu, ficaram curiosos, aqui estão as instruções para uma prática básica:

 

bigstockphoto_Mindfulness_1686658.jpg

 

  1. Colocar numa posição confortável (postura comum: sentado com coluna direita e ombros descaídos);
  2. Fechar os olhos e relaxar;
  3. Focar a atenção na respiração: sentir o tórax a expandir e contrair suavemente, com o ritmo respiratório;
  4. Se a atenção fugir da respiração, não resistir: observar os seus pensamentos, como uma cena que passa diante dos olhos, não reagir, não julgar, não se envolver. Observar simplesmente o pensamento, as sensações que estes provocam, as emoções que se geram;
  5. Quando o pensamento partir, redirecionar a concentração para a sua respiração novamente. E novamente. E novamente...

 

A mim pareceu-me simples, e a vocês? :)

 

 

O blog no: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ginásio, a quanto obrigas?! - Yoga

por Happy & Healthy, em 30.08.14

A sala, mergulhada numa luminosidade reduzida, era invadida por uma ausência de som, apenas contrariada na voz firme, e ao mesmo tempo, estranhamente suave, do seu locutor. O grupo desenhava corporalmente movimentos lentos e elegantes que, de transição progressiva, lembravam uma dança delicada. Os elementos moviam-se em plena sintonia, como árvores que balançam levemente ao sabor do mesmo vento. Por fim, as árvores falaram: «Namasté».

 

 

Já há muito que ouvia falar nos inúmeros benefícios do Yoga, mas só ontem me rendi aos encantos da arte e, devo confessar, quase adormeci dominada pela tranquilidade oferecida na experiência. O professor garantiu que os efeitos começavam a ser visíveis a partir de três semanas de prática, obviamente que quanto maior a frequência da mesma, melhor. Como havia muitos alunos inexperientes na sala (e ainda bem!), dedicámo-nos a posições mais básicas que mantinhamos durante menos tempo.

 

Iniciámos deitados, apenas focados na respiração, inicialmente abdominal, depois torácica, seguida da clavicular e, por fim, a última que engloba os três tipos - respiração yóguica. A sequência de posições que para mim se revelou mais relaxante foi criança-gato-cobra, não sei se pelos movimentos em si, ou se pela altura em que foi integrada na aula. No fim, retornámos à posição inicial, deitados, com os braços ao longo do corpo de palmas viradas para cima, apenas respirando. Quando voltou a falar, estremeci. Estava envolta nos meus pensamentos, mas já subconscientemente. O tempo havia terminado. Todos nos levantámos para juntar as mãos em frente ao peito e proferir a habitual palavra. Todos, excepto a minha colega do lado, permanecera deitada. Com ela fora inevitável, adormecera de facto!

 

 

 

 

 

Benefícios do yoga: alivia o stress, aumenta o apetite, melhora a qualidade do sono, aumenta a flexibilidade, melhora o controlo do movimento, a respiração, o peso, a circulação sanguínea, fortalece a coluna, entre muitos outros físicos, mentais e emocionais.

 

Dica: Pode realizar o treino de yoga em casa, começando pelas posições mais básicas, com a ajudar de algum livro ou de vídeos disponíveis no youtube - pode encontrar alguns no Canal Happy & Healthy.

Contudo, penso que o ideal seria ter o acompanhamento inicial de um profissional capaz de lhe corrigir a postura das posições, o qual poderia complementar com treinos em casa. Mas fica ao critério de cada um. A experiência em si, recomendo!
É um treino para todas as idades, sendo que determinadas faixas etárias, como as crianças, e pessoas que padecem de patologias como da coluna, devem ter uma adequação especial do mesmo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A dieta dos 2 dias

por Happy & Healthy, em 20.08.14

Dietas de 2 dias, de 1 mês ou de 1 ano. Se também pertence ao grupo de crentes em dietas de prazo marcado então este artigo é para si.

 

 

As dietas de curta duração, ou por outra, com um prazo previamente delineado, têm a clara vantagem de fácil adesão. A pessoa pensa que terá apenas que sacrificar-se durante aquele período de tempo e rapidamente a sua imagem passa de obesa a elegantérrima. Inclusivamente, uma vez que se encontra motivada, segue à risca o plano recomendado e perde um peso inesperado para tão curto período. Contudo, assim que o prazo termina, permite-se os típicos abusos de antes e, ainda mais depressa, volta ao peso habitual.

 

A explicação é muito simples, a recomendação também. Deve procurar-se a saúde e a beleza advirá em consequência da mesma. E, como é já sabido, a saúde não se obtem através de dietas demasiado restritivas intercaladas com períodos de fartura. O corpo necessita de constância e de equilibrio.

 

Pelo conhecimento atual, sabe-se que o corpo pede uma alimentação saudável de forma regular. Deve reaprender a alimentar-se com os nutrientes adequados e suficientes ao bom funcionamento do seu organismo. Isso significa que está proibído de comer tudo o que é desaconselhado? Não, mas recomenda-se que esses alimentos sejam consumidos em quantidades reduzidas. Guarde-os para dias de festa. Deste modo, conseguirá a figura que pretende durante todo o ano.

 

Veja o Guia Prático da Dieta Mediterrânica e incorpore já algumas dicas.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Editorial

por Happy & Healthy, em 28.07.14

Sinto uma leveza única interior que se completa com a breve aragem que me acaricia os longos cabelos morenos, como que os penteando. Todo o meu corpo se encontra estranhamente interligado. Ao mesmo tempo, calmos batimentos no peito, embora fortes, transportam a sensação de jovialidade de ponto em ponto.

 

Por fim, abro os olhos. Reconecto os sentidos à realidade. Observo um incrível bombardeamento de cores que emerge na minha mente. Trata-se de um dia soalheiro, em que os elementos da natureza se encontram em harmonia. O esverdeado da relva mergulha no azul escurecido do rio, elemento móvel da paisagem. Não há ruídos, além dos óbvios. Não há excesso de movimento, de sons, de agitação ou de calma. Tudo se conjugou na união perfeita deste momento. E então eu relaxo.

 

Podia acordar agora, podia desligar a televisão ou parar o filme. Podia despertar do melhor sono da minha vida. Porém, não se trata de um sonho ou de uma criação tecnológica. Falo-vos de meditação, no verdadeiro sentido da palavra. Desligar do mundo exterior, de todo o stress, exageros e futilidades da vida urbana para a reconectação com o “eu” interior. Não é preciso que se tornem budas, que subam à montanha mais alta às 6 da manhã, ou que se sentem em chinês e murmurem o típico “Hmmmm”. Não é preciso que alcancem o quadro utópico que descrevi (pelo menos, não fisicamente).

 

É preciso que ouçam o corpo, que o liguem à mente. Que lhe dêem o que ele realmente precisa, o que pede. Porque esse é o caminho para o equilíbrio.

 

Quis contar-vos, porque, cada vez mais, as pessoas se comportam como a sociedade manda, incorporando hábitos que são impostos, criando um estilo de vida errado, que cultiva a doença e a estagnação.

Esta é uma página dedicada à medicina preventida, cujo principal objetivo é ensinar a cuidar por dentro, para um bem-estar total, que se veja por fora. Porque a felicidade vem de nós.

 

Espero, sinceramente, que seja útil.

 

 

Aceitam-se comentários e muitas sugestões. ;)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Follow

Instagram