Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Conheces algo mais poderoso que um olhar? Um olhar pode ser mil e uma coisas, pode ser sexy, meigo, doce, mortífero, poderoso. O olhar certo pode desarmar-nos em segundos, e, ainda assim, é algo que facilmente nos passa despercebido no dia-a-dia.

 

Por isso mesmo, não vos podia deixar de vos falar na experiência out of the box que foi o The World’s Biggest Eye Contact Experiment, realizado no Porto a 15 de Outubro, após ter percorrido mais de 50 cidades em todo o mundo. Este projeto reuniu tantos participantes quantos se mostraram ao nível do desafio, colocando-os frente a frente, olhos nos olhos, durante alguns minutos, propondo-lhes que sentissem o que cada olhar tinha a dizer.

 

E sim, eu sentei-me (voluntariamente) à frente de desconhecidos, pessoas tão diferentes quanto possam imaginar, e olhei-as nos olhos por alguns minutos, muitas vezes sem antes trocarmos quaisquer palavras. Não foi um ato de loucura, foi apenas curiosidade, expectativa, e não me arrependi minimamente.

 

Digo-vos mais: foi uma sensação incrível. Geram-se emoções espantosas através do simples contacto humano, da presença, do olhar. É inexplicável o que aprendemos, sobre os outros, mas também sobre nós mesmos, com este simples exercício, tão banal e, ao mesmo tempo, tão complexo.

 

Este é mais uma chamada à terra, à essência (e continuam a ser poucas), um alerta para lembrar que, no dia-a-dia, só não vê quem não quer, um alerta humilde para que vejamos e que queiramos.
 

12107281_10153561502110250_7060201971123152524_n.j

      12106767_10205129277493006_4870159469445507856_n.j 

10665155_10205129274412929_406732177861794801_n.jp

 

12096585_10205129274812939_4907679340688226693_n.j

  

12107934_10206936677110477_8572293984715820802_n.j

 

12074562_1164488723568219_2875328926432175015_n.jp

 

12115982_1164488206901604_1552082321211954427_n.jp

  

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lisboa, menina e moça

por Happy & Healthy, em 20.09.15

11880304_1162004803829177_739768068_n.jpg

 

 

No primeiro domingo pós-férias, já atolado de trabalho, a única salvação são mesmo as memórias dos belos tempos de verão.

 

Um destes fins-de-semana de Agosto passei em Lisboa, para matar saudades. A cidade tem uma luz especial e acho que, no fundo, é o que mais me atrai na capital.

 

Além disso, Lisboa é muito viva e é fácil perdermo-nos com tantas atrações. Por isso, mantenho o meu roteiro habitual, com alguns desvios, de quando em quando, para ver algumas atualizações mais recentes.

 

O meu ponto de partida é o Jardim de São Pedro, simplesmente porque é revigorante começar o dia com uma vista tão poderosa. Daí, desço até à Rua do Alecrim para tomar o pequeno-almoço no Quinoa (infelizmente, desta vez, apanhei-os fechados).

  

Com o estômago aconchegado, subo um pouco para descer novamente, desta vez pelo Chiado, saudando à passagem o Dr. Fernando Pessoa, que gosta sempre de beber o seu cafezinho n'A Brasileira, enquanto aguarda por mais uma tertúlia literária. Depois, atravesso a Rua Augusta, ao som dos incríveis talentos de rua que costumam marcar presença nesta emblemática artéria da cidade. E, quando chego finalmente aos muros do Terreiro do Paço, perco sempre um bom bocado, deslumbrada com o panorâmico Tejo. Uma visão saudosa.

 

Agora, conforme a vontade, tenho dois trajetos possíveis. O primeiro é caminhar em direção a Belém. Gosto de parar para almoçar no Mercado da Ribeira, apesar de ser caótico, especialmente em Agosto, que temos os turistas à perna. Desta vez, escolhi um hambúrguer de bacalhau em pão de caco divinal, que compensou todas as habilidades exploratórias requiridas para arranjar um lugar. De seguida, ora passo no CCB, ora sigo até Alcântara, onde o Lx Factory é paragem obrigatória. Um espaço carismárico, revestido de história e com uma sobredosagem de criatividade por metro quadrado. Saio de lá inspiradíssima.

 

A segunda opção é na direção oposta, no sentido Santa Apolónia, mas com destino a Alfama. Vou lá recordar a simplicidade e a fidelidade à traça portuguesa. Sente-se um bairrismo impressionante e acolhedor por entre as ruas estreitas e coloridas, onde há sempre uma porta entreaberta para uma boa noite de fados.

 

Para terminar o dia, não podia deixar de beber um copo no Bairro Alto e descer até à Rua Cor-de-Rosa, pela Pensão do Amor, um bar peculiar, que serve ótimos cocktails num ambientes burlesco. A noite acaba no Lux e só saio quando a luz me chamar. Aquela luz especial. 

   

11909898_1162004907162500_1489210437_n.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

De encantos tamanhos

por Happy & Healthy, em 31.08.15

final5.jpg

 

final6.jpg

 

final9.jpg

  

final.jpg

 

final3.jpg

 

final8.jpg

 

final10.jpg

  

Hoje é o último dia do mês e está na altura de fazer o balanço.

Este verão foi muito positivo em viagens, em reflexões e descobertas. Tive a sorte de conhecer alguns cantinhos de Portugal que para mim eram ainda mistério e, ao contrário do que costumo fazer, este ano mantive-me longe das costas alentejana e algarvia, apesar das paisagens paradisíacas. Achei que era altura de mudar de ares.

 

No norte do país, as praias revelam uma subtil beleza selvagem (felizmente longe ainda dos holofotes turísticos que arruinaram o sul, arrancando-lhe as raízes da cultura portuguesa). O mar, apesar de, em geral, mais frio ou até mais bravo, tem propriedades minerais de louvar, como o seu rico teor em iodo.

Temos a sorte de viver num país com uma costa riquíssima do Algarve ao Minho, e eu, pessoalmente, gosto de aproveitar todas as suas vertentes. De viver a luz deste Portugal, de encantos tamanhos.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Andava aqui à procura de um destino económico de férias e parece que para além dos voos low cost, há agora cruzeiros low cost!!! Confesso que nunca tinha pensado nessa hipótese, porque no meu inconsciente sempre soube que barcos eram para gente rica e que, portanto, teria que me contentar em visualizar o horizonte desde a linha da costa. Assim mesmo, de costas para a terra e encarando o mar de frente, o que parecendo valentia, se resume simplesmente à falta de recursos... :P

 

Mas hoje, os mundos marítimos abriram-me uma surpreendente oportunidade, através de uma plataforma de veleiros online, onde estão disponíveis viagens a preços bem mais acessíveis. Ainda assim, pode ser puxado para alguns bolsos, é certo. O melhor será angariar um grupo grande, de até 12 pessoas, reduzindo o preço para cada um. Mas só de haver já esta possibilidade... Onde há possibilidade, há esperança.

 

Aspirando um pouco além dos destinos espanhóis, fixei-me nesta hipótese de margens turcas (já sabem que sonho alto). Mas achei o preço acessível para uma viagem destas, ora vejam!

 

barcos 1.png

barcos2.png

barcos3.png

barcos4.png

  

O convés, de toques rústicos, pareceu-me muito atraente e confortável (embora não disponha de nenhum termo de comparação, dada a minha reduzida experiência na matéria, é facto), contudo, não sendo luxuoso, tem um ar arranjadinho. Para mais, aquela proa, com belos colchões de banhos de sol, teria grande utilidade após outros banhos nas águas azuis do Mediterrâneo. Seria também o cenário ideal para animadas ceias ao pôr-do-sol, à brisa de novas experiências gastronómicas (que também servem a bordo). Não me parece de todo um quadro mal pintado, não senhor.

 

Neste preço, estão incluídas as refeições e alguns tours (e já agora coletes salva-vidas para os mais despistados azarados). O barco dispõe ainda de cozinha equipada, para quem preferir fazer umas receitinhas aqui do blog. ;)

 

E pronto, tenho que preparar a minha mesada, está visto! Provalvemente não será este ano, mas um cruzeiro na Turquia vai oficialmente para a minha lista.

 

Há outros destinos disponíveis na tal plataforma - antlos.com, com diferentes preços e condições. Podem ver tudo AQUI. Mas atentem às letras pequenas, pelo sim, pelo não. ;)

 

Sea you*

 

 

Segue-me também aqui: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

  

Créditos de Imagem | Antlos

Autoria e outros dados (tags, etc)

Hoje todos os caminhos vão dar a Serralves

por Happy & Healthy, em 31.05.15

Hello Folks!

 

Regressei um dia mais cedo para vos sugerir um passeio verde pelos majestosos jardins da Fundação Serralves, no Porto, que se encontra hoje com entrada livre ao público.

 

Passei por lá e, depois de um piquenique, de um concerto, e de uma longa caminhada, fiquei fã do espaço, que ainda não conhecia. Tem um ambiente super agradável, que foi complementado pela vivacidade inesperada dos mais que muitos transeuntes, que aderiram a esta iniciativa.

 

A par dos trajetos pedestres por entre a mais variadíssima flora, a Fundação oferece ainda espetáculos de música, de dança contemporânea, de teatro de rua, exposições de fotografia e ainda acesso ao museu.

 

Fica a sugestão para aproveitarem da forma mais saudável os últimos momentos deste fim de semana tão soalheiro ;)

 

11269471_1117789728250685_949400143_n.jpg

  

11358885_1117789541584037_1076525659_n.jpg 

 

O blog no: FACEBOOKINSTAGRAM | BLOGLOVIN

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O mundo encantado do H2otel

por Happy & Healthy, em 16.11.14

 

Chegamos a esta altura do ano em que o trabalho se começa a acumular, as frequências e exames a aproximarem-se, o stress a dominar-me, e toda a minha concentração parte no incauto da imaginação que me desenha no mundo encantado dos spas... Aposto que também vos acontece...talvez muito de vez enquando!

  

E, sonho puxa sonho, e sonhar é gratuito (por enquanto!), dei por mim nesta relaxante banheira de hidromassagens, ao som de Chopin. Eventualmente até com uma companhia interessante, a fazer sabe-se lá o quê...

img.jpg

 E, quando relaxar se tornasse extremamente cansativo, sempre poderia sair do quarto, sim, porque estou no quarto!...

img54PVDAE6.jpg

img (7).jpg

 

 ... E interagir com os demais seres relaxantes do espaço. Talvez, nas termas que estão integradas neste renovador H2otel, com uma oferta variadíssima que vai desde tratamentos termais, piscinas de água quente interiores e exteriores, sauna (com cromoterapia se quisermos), duche de contraste, uma sofisticada gama de massagens, tratamentos de estética naturais, até ginásio e acesso a profissionais de saúde de diferentes áreas. Não sabendo o que alguns dos tratamentos concretamente oferecidos significam, parece-me tudo muito bem! Eu, por mim, começava pelas piscinas interiores...

 

img6S1WQA6D.jpg

Quiçá, poderia ainda banhar-me sob o limpo luar, protegida por uma mulhara de recortadas montanhas, que se escondem por debaixo de um natural manto branco.  

img (6).jpg

Quando o sol raiasse, esperar-me-ia um vitamínico sumo natural para repor as energias antes de uma caminhada pelo Parque Natural da Serra da Estrela, uma aula mais relaxante, um passeio mais regional e turístico, ou quem sabe, uma atividade mais radical (slide, rapel, escalada, ...), que às vezes a adrenalina também é precisa. Dou-me a aventuras, de vez enquando!

img (3).jpg

 

Mas o pequeno-almoço é para saborear. Não é à toa que é classificado como "a refeição mais importante do dia"! É realmente essencial, depois de tantas horas em jejum, e principalmente antes de um dia ativo. E este, trata-se de um particulamente delicioso, desfrutado na bonita fachada do vale glaciar da Alforfa, que é construída pela beleza da natureza duramente talhada do interior português, enquanto se impõe o fresco que sobrevoa a Serra da Estrela, nesta altura do ano.

img6GP7NFXY.jpg

Não, nunca lá fui...mas como eu disse, sonhar não custa!  

        

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ouro Preto ou Ouro Branco?

por Happy & Healthy, em 06.10.14

Ouro Preto é uma cidade brasileira cheia de ruelas, onde se costuma dizer que «Quando não está a subir, está a descer». Por lá, podemos descobrir imensas minas, casinhas com um número limitado de pisos, igrejas, espaços com natureza e, claro, muita história, onde infelizmente para os mineiros, Portugal faz muitas vezes o papel de vilão.

                   

Recomendo que visitem os museus, percorram as ruas a pé, dêem uma voltinha no «trem» histórico, desçam às minas e, inclusive, se banhem nelas (para os mais aventureiros!). Todo este trajeto permite apreciar uma vista fascinante, entrecortada por algumas cachoeiras. Trata-se de uma cidade de arquitetura bem colonial, que, por um bocado, nos consegue fazer sentir novamente em casa.

 

Texto e fotografias por Sandra Alves (amiga do Happy & Healthy)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Veneza em extinção

por Happy & Healthy, em 02.10.14

Perante o entusiasmo que senti alguns dias antes de visitar um dos locais mais românticos do mundo, não pude deixar que uma longa deceção me invadisse quando me deparei com uma Veneza suja e degradada. No meu imaginário, provavelmente utópico, idealizava uma cidade cheia de vida, na qual os seus gondoleiros transportavam os residentes apressados para os seus afazeres.

  

Contudo, esta imagem foi esmagada por uma enchente de turistas que inundou uma imensa beleza. Toda a Veneza gira hoje em volta dessa dinâmica estrangeira que se apoderou do espaço, quase que escorraçando quem nele nasceu. Mesmo assim, os remanescentes mostram o que sobra de uma cidade extraordinária, e a sua unicidade espreita ainda por entre os canais manchados.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os caminhos da Toscana

por Happy & Healthy, em 14.09.14

"Numa dessas férias que permitiram uma viagem mais longa, eu, o meu irmão e a minha mãe, propusemo-nos fazer um tour por terras italianas, do qual reservámos dois dias para percorrer, por conta própria, a região da Toscana. E, o resultado, foi simplesmente incrível, com uma mão cheia de natureza e de leveza da região, repleta de paisagens apaixonantes. Aliás, palavras para quê?!"

 

por Margarida Oliveira (amiga do Happy&Healthy)

 

 

 

 

 

 

Fotografias da autoria de Margarida Oliveira.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O que guarda Florença?

por Happy & Healthy, em 12.09.14
Florença tem uma paisagem magnífica, decorada pelos mais ricos e requintados edifícios. As suas ruas são densamente requisitadas por diversas nacionalidades que apreciam atentamente toda a alma que a cidade guarda por entre recônditos. Salpicando esta multidão nos meses mais quentes, encontram-se artistas de ruas, que complementam, com um estilo diferente, toda a restante arte da região. É um local que se deve sentir, pelo menos uma vez na vida...

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Follow

Instagram