Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Treino em jejum: tudo o que precisas de saber!

por Happy & Healthy, em 25.10.15

jejum.jpg

  

Porquê treinar em jejum?

A moda do treino em jejum tem sido ultimamente amplamente divulgada, levando a que muitas pessoas a experimentem este método. Este é mais utilizado por atletas de culturismo e atletas de desportos individuais de longa distância.

 

Os pressupostos são, teoricamente, a maior utilização da gordura como principal fonte de produção de energia durante o exercício, levando à perda de massa gorda e a maior produção de hormona do crescimento em jejum, ajudando no anabolismo muscular.

     

*

   

O reverso da medalha

 

Realmente existe uma maior percentagem de utilização da gordura como fonte de produção de energia quando se treina em jejum. No entanto, o metabolismo não é assim tão linear e há outras variáveis a serem pesadas antes de te decidires por este tipo de treino. Presta atenção:

   

 

.......1. Metabolismo: turn off

O cérebro tem como fonte de energia praticamente única os hidratos de carbono, por isso o treino em jejum limita o metabolismo cerebral, o que provoca uma defesa do organismo quando este se encontra em restrição calórica, baixando o metabolismo corporal.

  

 

......2. Gasto calórico mínimo

A utilização da gordura por parte do organismo é realizada de uma forma lenta, o que provoca um gasto calórico total menor durante o exercício, o que por sua vez leva a que haja um menor aumento do metabolismo pós-exercício.

   

 

.....3. Bye-bye músculo

Outra desvantagem é a de que pela gordura ser uma fonte energética de “reserva”, esta vai ser a “última opção” do organismo.

Devido à maior necessidade de produção de energia provocada pelo exercício, depois de o organismo se encontrar com uma grande restrição calórica, este vai utilizar também as proteínas como fonte energética, utilizando o catabolismo da massa muscular para produzir energia.

   

 

......4. Hormona de crescimento em modo poupança

Quanto à produção de hormona de crescimento, também o pressuposto da sua maior produção é verdadeiro mas, devido ao catabolismo muscular provocado pelo treino, esse efeito é contrariado.

   

    

Isto não quer dizer que este tipo de treino não resulte, mas isso só acontece com atletas que treinam mais que uma vez por dia e têm um controlo preciso da sua alimentação. Para uma pessoa que treine 2 ou 3 vezes por semana, este não deve ser o caminho.

     

    *

    

O que fazer para um treino equilibrado e eficaz?

 

O ideal antes do treino matinal é consumir alimentos com índice glicémico mais baixo que levem a uma libertação progressiva dos hidratos de carbono, para que estes não sejam transformados e armazenados como gordura e para que possam ser utilizados pelo organismo durante o exercício.

   

*

 

João Rodrigues

Licenciado em Ciências do Desporto e mestre em Treino Desportivo, o João é um especialista entusiasta, dedicado e informado. Incentiva não só à boa forma física, mas sobretudo a um estilo de vida saudável, estando disponível para responder a qualquer questão.
Sigam-no no facebook AQUI.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Follow

Instagram